Coronavírus: novas medidas preventivas são decretadas em Itajubá

Vacinação contra gripe: Prefeitura inova com medidas para evitar aglomeração
março 23, 2020
Prefeitura e Hospital se reúnem diariamente para avaliar estratégias de combate ao Coronavírus
março 23, 2020

Coronavírus: novas medidas preventivas são decretadas em Itajubá

Print Friendly, PDF & Email

Entre as normas está a suspensão do atendimento presencial em todas as unidades da Prefeitura Municipal de Itajubá

Um novo decreto municipal foi assinado pelo Prefeito Rodrigo Riera nesta segunda-feira, 23 de março, com novas medidas de prevenção para o enfrentamento da doença infecciosa viral respiratória Covid-19, causada pelo novo Coronavírus. Entre as regras está a suspensão do atendimento presencial ao público em todas as unidades da Prefeitura Municipal de Itajubá, exceto os serviços de saúde, segurança pública e assistência social.

A medida visa resguardar o interesse da coletividade na prevenção do contágio e no combate da propagação do Coronavírus na cidade. No entanto, o atendimento de todos os serviços continuarão sendo feito por meio de telefone. A lista com todos os números necessários para o atendimento ao público será divulgada em breve.

O decreto nº 7781/2020 complementa as demais normas já publicadas em função da pandemia. O objetivo é resguardar a acessibilidade da população a serviços e bens, públicos ou privados, essenciais à sobrevivência, saúde e segurança. Acesse o documento completo aqui.

Confira algumas medidas estabelecidas:

  • Limites quantitativos para a aquisição de bens essenciais à saúde, higiene e alimentação;
  • Horários ou setor exclusivo aos estabelecimentos para atender idosos e pessoas em grupos de risco;
  • Bares, restaurantes e lanchonetes fechados ao público, exceto o acesso ao espaço para retirada de alimentos prontos e embalados para consumo fora do estabelecimento;
  • Fechado o acesso a parques e demais locais de lazer e recreação;
  • Fechados os estabelecimentos de hospedagem ou acomodação de pessoas, exceto mensalistas;
  • Restrições e práticas sanitárias em relação ao serviço de transporte de passageiros como a redução da frota e da capacidade de lotação dos ônibus em 50%;
  • Redução de fluxo, contato e aglomeração de trabalhadores nos estabelecimentos comerciais e industriais;
  • Suspensão do Sistema de Estacionamento Rotativo Pago (Zona Azul);
  • Resguardado o funcionamento dos serviços públicos e estabelecimentos comerciais essenciais, obedecendo medidas preventivas de limpeza e distanciamento entre os clientes;
  • São considerados estabelecimentos essenciais:
    • Farmácias e drogarias;
    • Hipermercados, supermercados, mercados, açougues, peixarias, hortifrutigranjeiros, padarias, quitandas, centros de abastecimento de alimentos, lojas de conveniência, de água mineral e de alimentos para animais;
    • Distribuidoras de gás;
    • Distribuidoras e postos de combustíveis;
    • Oficinas mecânicas e borracharias;
    • Restaurantes em pontos ou postos de paradas nas rodovias;
    • Agências bancárias e similares;
    • A cadeia industrial de alimentos;
    • Atividades agrossilvipastoris e agroindustriais;
    • Serviços de imprensa,
    • Tratamento e abastecimento de água;
    • Assistência médico-hospitalar;
    • Serviço funerário;
    • Coleta, transporte, tratamento e disposição de resíduos sólidos urbanos e demais atividades de saneamento básico;
    • Exercício regular do poder de polícia administrativa.

 

Os comentários estão encerrados.