Prefeitura inicia implantação do Programa Farmácia Viva em Itajubá

BOLETIM DIÁRIO 26/11 – Confira os últimos dados relacionados ao coronavírus em Itajubá
novembro 26, 2020
BOLETIM DIÁRIO 27/11 – Confira os últimos dados relacionados ao coronavírus em Itajubá
novembro 27, 2020

Prefeitura inicia implantação do Programa Farmácia Viva em Itajubá

Print Friendly, PDF & Email

Programa vai oferecer plantas medicinais e fitoterápicos nos postos de saúde do município

A Prefeitura de Itajubá iniciou nesta semana a implantação do Programa Farmácia Viva no município com a realização do 1º Treinamento para Prescritores da Rede Municipal ocorrido no Teatro Municipal Christiane Riera. A capacitação foi dada pelas professoras da Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG), Rachel Oliveira e Paula Leite, que discursaram aos presentes por meio de videoconferência. Participaram médicos, dentistas, nutricionistas, enfermeiros, farmacêuticos, entre outros profissionais da saúde.

O Farmácia Viva é um Programa de Assistência Farmacêutica do Governo Federal que visa fornecer medicamentos feitos a partir de plantas medicinais aos usuários da Atenção Básica. Em Itajubá, a dispensação das plantas medicinais será feita na forma de droga vegetal (planta seca triturada), fitoterápico manipulado (autorizado pela Vigilância Sanitária) ou fitoterápico industrializado (registrado na Anvisa).

Os primeiros fitoterápicos industrializados já foram licitados e a dispensação aos usuários deverá ocorrer a partir de março de 2021. Já a entrega das plantas na forma seca ou manipulada dependem da implantação de um laboratório de manipulação no município, o qual deverá estar funcionando até o final de 2022.

Segundo a Farmacêutica da Prefeitura, Gabriella Guimarães e Silva, com a criação do laboratório, haverá também o cultivo e a manipulação das plantas medicinais na própria rede pública. “Vamos fazer o cultivo dessas plantas, a colheita, beneficiamento e, por último, a manipulação. Faremos uma parceria com o Presídio e o Horto Florestal para o cultivo das mesmas”, informa.

Para o Secretário de Saúde, Dr. Nilo Baracho, além de ampliar as opções terapêuticas aos usuários do SUS, a prescrição de fitoterápicos vai possibilitar o acesso seguro e o uso racional desses medicamentos. “São plantas que a maioria das pessoas já usam, pois fazem parte da cultura e do conhecimento popular. Porém, com a prescrição e distribuição corretas, asseguramos a eficácia e segurança dos tratamentos para os pacientes, evitando riscos de uso indevido”, conclui.

Os comentários estão encerrados.