Competição Fórmula Drone 2018 reunirá número recorde de competidores em Itajubá no próximo final de semana

Publicado por SECOM em: 03/09/2018


No próximo final de semana, Itajubá receberá a Competição Fórmula Drone, evento realizado pela SAE BRASIL, com apoio do Ministério da Educação (MEC), através da Secretaria de Educação Profissional e Tecnológica (SETEC), em parceria com a Coordenação de Aperfeiçoamento do Pessoal de Ensino Superior (CAPES). A Competição conta com o apoio da Prefeitura de Itajubá, por meio da Secretaria Municipal de Ciência, Tecnologia, Indústria e Comércio (SMICT), da Universidade Federal de Itajubá (UNIFEI) e do International Council of Aeronautical Sciences (ICAS). Tem como patrocinadores as empresas AEL Sistemas e Avibras Indústria Aeroespacial.

A Competição acontecerá nos dias 7, 8 e 9 de setembro, no complexo esportivo da Unifei e reunirá 415 competidores organizados em 39 equipes de todo o Brasil. O evento envolve estudantes e professores do ensino profissional técnico de nível médio, com o objetivo de estimular a difusão e o intercâmbio de técnicas e conhecimentos de Engenharia de Sistemas aplicada a aeronaves de asas rotativas radio controladas

As 39 equipes representam 37 escolas técnicas, de 11 estados, mais o Distrito Federal. O número de equipes, recorde para competições promovidas pela SAE BRASIL em sua segunda edição, reflete o grande interesse e a atração gerados pelo Projeto Fórmula Drone na comunidade do ensino técnico profissional de nível médio em todo o Brasil e permite antever uma competição marcada pela qualidade e competitividade.

São Paulo comparece com 11 equipes, seguido por Minas Gerais com oito equipes. Pernambuco, Santa Catarina e Rio de Janeiro se fazem representar com três equipes cada, enquanto que os estados do Amazonas, Bahia, Goiás e o Distrito Federal inscreveram duas equipes cada um. Por fim, Roraima, Sergipe e Tocantins enviarão uma equipe à competição.

O Projeto SAE BRASIL Fórmula Drone é um programa de natureza educacional a cargo da SAE BRASIL - Sociedade Brasileira da Tecnologia da Mobilidade - cujo objetivo é estimular a difusão e o intercâmbio de técnicas e conhecimentos de engenharia de sistemas aplicada à operação de aeronaves de asas rotativas tipo drone, por parte de estudantes e professores do ensino profissional técnico de nível médio, através de aplicações práticas e da competição entre equipes, oriundas de escolas técnicas de todo o Brasil, públicas e privadas.

Equipes integradas por até 15 alunos, supervisionadas por um professor da instituição que representam, deverão desenvolver sistemas instalados a bordo de drones, visando o cumprimento de tarefas (ou missões) que constituem o desafio técnico da competição, segundo requisitos detalhados no regulamento.

SAE BRASIL

A SAE BRASIL é uma associação sem fins lucrativos que congrega engenheiros, técnicos e executivos unidos pela missão comum de disseminar técnicas e conhecimentos relativos à tecnologia da mobilidade em suas variadas formas: terrestre, marítima e aeroespacial. Foi fundada em 1991 por executivos dos segmentos automotivo e aeroespacial, conscientes da necessidade de se abrir as fronteiras do conhecimento para os profissionais brasileiros da mobilidade, em face da integração do País ao processo de globalização da economia, ora em seu início, naquele período. Desde então a SAE BRASIL tem experimentado extraordinário crescimento, totalizando mais de 6 mil associados e 10 seções regionais distribuídas desde o Nordeste até o extremo Sul do Brasil, constituindo-se hoje na mais importante sociedade de engenharia da mobilidade do País.

A SAE BRASIL é filiada à SAE International, associação com os mesmos fins e objetivos, fundada em 1905, nos EUA, por líderes de grande visão da indústria automotiva e da então nascente indústria aeronáutica, dentre os quais se destacam Henry Ford, Orville Wright e Thomas Edison, e tem se constituído, ao longo de mais de um século de existência, em uma das principais fontes de normas, padrões e conhecimento relativos aos setores automotivo e aeroespacial em todo o mundo, com mais de 35 mil normas geradas e mais de 138 mil sócios distribuídos por cerca de 100 países.