Procon Itajubá divulga o ranking das empresas mais reclamadas em 2018

Publicado por SECOM em: 01/02/2019


Telefônicas lideram o ranking de mais reclamadas, seguidas de Bancos, Fabricantes de Eletrônicos, e operadoras de TV por assinatura e internet.

Em números absolutos, nos quais também são computados os atendimentos do retorno da CIP e o extra-procon (modalidades de atendimento que não recebem classificação do SINDEC[1]), o Procon registrou em 2018, um total de 3.640 atendimentos.

Atendimento realizados

Do total de atendimentos classificados em 2018, as áreas mais demandada foram:
- Serviços Essenciais: 30,72%
- Assuntos Financeiros: 26,97%
- Produtos: 23,64%,
- Serviços Privados: 15,91 %

Os setores de Alimentos, Habitação, Saúde e outros, corresponderam juntas ao total de 2,76% dos atendimentos.

Reclamação (Processo Administrativo Formal)

O Procon entende por reclamação os problemas não solucionados pelos canais intermediários de atendimento, quando surge a necessidade de abertura de Processo Administrativo formal após as tentativas de solução inicial[2].

Do total de 549 reclamações finalizadas em 2018, as áreas mais reclamadas foram:

- Serviços Essenciais (telefonia fixa e móvel e energia etc.): 31,69%.
- Produtos (eletroeletrônicos, móveis etc.): 28,42%
- Assuntos Financeiros (cartão, financiamento, banco): 25,14%
- Serviços Privados (provedores de acesso e serviços de internet, cursos etc.): 13,11%
- Saúde, Alimentos, e habitação: 1,63%

Confira no link o Ranking de Atendimentos do Procon 2018 e o ranking das empresas que responderam Processo Administrativo no Procon em 2018:

RANKING

[1] Sistema Nacional de Informações de Defesa do Consumidor do Ministério da Justiça.
[2] Atendimento Preliminar, Carta de Informações Preliminares (CIP), Retorno da CIP, Simples Consulta, e Extra-Procon.