Nota Oficial

Publicado por SECOM em: 17/10/2014


Na edição de número 3.622 do jornal O Sul de Minas, com data de 18 de outubro, porém veiculada hoje, 17 de outubro, foi publicada uma matéria na pagina 12 com o seguinte título: Qual o destino das pedras portuguesas da praça?
A reportagem do jornal havia enviado e-mail para a Secretaria Municipal de Comunicação Social com insinuações maldosas a respeito de terceiros para atingir a Administração Pública Municipal, e por isso, além de responder o que fora questionado no e-mail, o ofício em forma de nota da Secom repudiou a forma como o assunto foi tratado e colocou em discussão o tipo de jornalismo hoje praticado pelo jornal O Sul de Minas. Ocorre que, na reportagem o jornal só publica a parte da nota que interessava ao veículo de comunicação, por isso a Secretaria Municipal de Comunicação achou por bem divulgar na íntegra o conteúdo do ofício endereçado ao jornal O Sul de Minas.

Itajubá, 08 de outubro de 2014
Ofício Secom/PMI
Nº 032/2014
Para: Jornal O Sul de Minas
Assunto: Resposta aos questionamentos sobre o destino das Pedras Portuguesas retiradas da praça


Em resposta ao e-mail enviado no dia 07 de outubro às 17h09, pelo jornalista Marco Antônio Gonçalves, com o assunto Pedras Portuguesas, respondemos:
Tal mensagem contém uma insinuação leviana e indigna de um veículo de comunicação com quase 70 anos de história.
É natural que órgãos de comunicação adotem linhas editoriais e que essas possam ser mais independentes, mais construtivas ou tenderem para a oposição, porém, insinuações e suposições como as feitas nesse e-mail não têm classificação. Isso, sequer pode ser comparado ao jornalismo praticado em revistas especializadas em expor a vida de celebridades, falando em português claro, revistas de fofocas, pois o público que consome esse tipo de material sabe que não se pode levar a sério tudo que se lê nos artigos contidos nelas. A equipe que hoje está a frente do jornal O Sul de Minas está desrespeitando os leitores e desonrando uma enorme gama de profissionais sérios que passaram pela instituição nesses 68 anos.
Assumindo uma pseudo identidade de jornalismo investigativo, o jornal O Sul de Minas vai se perdendo a cada dia. Hoje é comum encontrar manchetes de capa do tipo - 'Vereador José Maria pode ter usado indevidamente o carro da Câmara', ou 'Rodrigo Riêra poderá ser punido pelo PMDB por apoiar adversários', entre outras. Em todos esses casos, assim como na insinuação mais recente, a reportagem parte de uma informação vaga e sem qualquer investigação sobre a veracidade da mesma, publicou o conteúdo dando status de reportagem investigativa. Para tentar evitar um processo na justiça, o jornal utiliza o artifício de usar temos como, 'pode', 'teria', 'poderá', 'supostamente', entre outros.
Sabemos que a informação de uma fonte é apenas um ponto de partida para o início de uma matéria investigativa, para a qual deve-se entrevistar pessoas, buscar documentos, realizar registros fotográficos, fazer cálculos matemáticos, consultar leis, etc.
Apesar da vida pessoal do senhor Sebastião Riêra não ser da conta de ninguém, o prefeito Rodrigo Riêra, até para que não paire qualquer dúvida sobre a transparência da Administração Municipal face a essa acusação infundada, leviana, sem mínimo indício de veracidade, permitiu que se falasse sobre o assunto. O fato é que o pai do prefeito está sim realizando obras e nelas estão sendo usadas pedras, porém não são do mesmo tipo, muito menos as mesmas retiradas da Praça Theodomiro Santiago.
As pedras portuguesas retiradas da Praça Theodomiro Santiago estão no pátio da Secretaria Municipal de Obras. Antes mesmo que outras acusações levianas surjam, esclarecemos que o contrato da empresa executora da obra de revitalização do centro não prevê a separação do material retirado. Dessa forma, informamos que o material futuramente será separado para utilização em alguma obra pública.

Providências a serem tomadas

Independente da publicação ou não de tal insinuação leviana e caluniosa, a Prefeitura Municipal de Itajubá está preparada para tomar todas as medidas cabíveis, inclusive judiciais, em desfavor daqueles que disseminarem tal calúnia.
O Poder Executivo Municipal vai rever o relacionamento que mantém com os jornais, O Sul de Minas e Jornal da Cidade, ambos editados pela mesma empresa. A Secretaria Municipal de Comunicação Social fez um grande trabalho de conscientização junto aos membros do Poder Executivo Municipal, quanto a importância de dar retorno aos questionamentos enviados pelos meios de comunicação, em respeito aos munícipes. Ocorre que, diante da total falta de compromisso com a ética e os princípios do jornalismo, fica impossível convencer qualquer pessoa de que as condutas reprováveis adotas pelos citados órgãos de imprensa, são traços da linha editorial e não, má fé e/ou perseguição por interesses mesquinhos, particulares ou políticos.

Na certeza de sua compreensão, agradecemos.
Atenciosamente,




________________________
Solano Pierini Loureiro
Secretário Municipal
Secretaria Municipal de Comunicação Social

Material do bota-fora da obra da Praça Theodomiro Santiago

Material do bota-fora da obra da Praça Theodomiro Santiago

Material do bota-fora da obra da Praça Theodomiro Santiago

Material do bota-fora da obra da Praça Theodomiro Santiago

Material do bota-fora da obra da Praça Theodomiro Santiago

Material do bota-fora da obra da Praça Theodomiro Santiago

Material do bota-fora da obra da Praça Theodomiro Santiago

Material do bota-fora da obra da Praça Theodomiro Santiago