Procon Itajubá divulga ranking das empresas mais reclamadas em 2014

Publicado por SECOM em: 13/02/2015


O Procon Itajubá liberou o ranking das empresas mais reclamadas em 2014. Das 13 empresas mais reclamadas, seis são do setor financeiro, seguida pelas empresas de produtos eletroeletrônicos e de telecomunicações.

Em números absolutos, nos quais também são computados os atendimentos do retorno da CIP e o extra-procon (modalidades de atendimento que não recebem classificação do Sistema Nacional e Informações de Defesa do Consumidor - Sindec), o Procon registrou em 2014, um total de 5.330 atendimentos. O volume total de atendimentos classificados foi de 4.201.

O Procon entende por reclamação os problemas não solucionados pelos canais intermediários de solução, quando surge a necessidade de abertura de processo administrativo formal, após as tentativas de solução inicial do atendimento (Atendimento Preliminar, Carta de Informações Preliminares, Retorno da CIP, Simples Consulta, e Extra-Procon).

Confira o ranking das empresas a seguir, com o total de reclamações:

1º Grupo Oi - 54
2º Grupo Bradesco - 34
3º Starweb Telecomunicações Ltda. - 32
4º Samsung Eletrônica da Amazônia Ltda. - 26
5º Cemaz Indústria Eletrônica da Amazônia Ltda. - 26
6º BV Financeira - 17
7º Banco Panamericano - 16
8º Caixa Econômica Federal - 14
9º Sky Brasil - 11
10º Tim Celular - 10
11º Banco Daycoval - 10
12º Banco Santander - 10
13° Claro - 10

Atendimento

Do total de 4.101 atendimentos classificados pelo Sindec, as áreas mais demandada foram:

- Serviços Essenciais: 29,11%
- Assuntos Financeiros: 27,75%
- Produtos: 25,07%,
- Serviços Privados: 16,53 %

Os setores de Habitação e Saúde corresponderam, juntas, ao total de 1,53% dos atendimentos.

Reclamações (processo administrativo formal)

Do total de 407 reclamações finalizadas em 2014, as áreas mais reclamadas foram:

- Produtos (eletroeletrônicos, móveis etc.): 36,86%
- Assuntos Financeiros: 28,75%
- Serviços Privados (provedores de acesso e serviços de internet, cursos etc.): 17,94%
- Serviços Essenciais (telefonia fixa e móvel e energia etc.): 15,23%.

As reclamações sobre a área de Saúde e Alimentos responderam juntas por 1,23% das reclamações.