Ação de abordagem voltada para população em situação de rua é realizada em Itajubá

Prefeitura realiza mutirão de glaucoma para 450 pacientes na Policlínica do Mercado
janeiro 29, 2021
Prefeitura promove capacitação pedagógica para mais de 500 profissionais do quadro do magistério da rede municipal
janeiro 29, 2021

Ação de abordagem voltada para população em situação de rua é realizada em Itajubá

Print Friendly, PDF & Email

A Prefeitura de Itajubá iniciou nesta sexta-feira, 29 de janeiro, uma abordagem social com o objetivo de identificar e traçar o perfil das pessoas que vivem em situação de rua no município. A abordagem irá ocorrer semanalmente, de segunda a sexta-feira, em locais onde essa população costuma se concentrar, como nas proximidades da Rodoviária e Mercado Municipal, praças, feiras livres e embaixo das pontes.

Durante as abordagens, a equipe do Centro de Referência Especializado de Assistência Social (CREAS) orientará a população de rua sobre os cuidados com a saúde, especialmente no cenário atual da pandemia de Covid-19. “O trabalho ocorre sempre por meio do diálogo e do tratamento humanizado. Com a ação, queremos convencer essas pessoas em situação de vulnerabilidade social e que estão correndo risco de saúde a saírem das ruas e aceitarem a ajuda e o acolhimento oferecidos pela nossa rede de serviços assistenciais”, informou a Secretária de Desenvolvimento Social, Janayna Ferreira de Andrade.

Dentre os projetos da Prefeitura para atender as pessoas em situação de rua, está o Centro POP (Centro de Referência Especializado para População em Situação de Rua), que oferece alimentação, espaço para higiene, guarda de pertences, lavanderia, regularização de documentos pessoais e ainda faz o encaminhamento do indivíduo para outras políticas públicas, quando necessário. A equipe de referência do Centro POP tem como principal atribuição promover o desenvolvimento das potencialidades das pessoas em situação de rua, através da construção de projetos que contribuam para que elas tenham condições dignas de vida.

Janayna lembrou, no entanto, que o trabalho da Prefeitura surte efeito somente quando o morador de rua aceita ser ajudado. “Temos visto muitos casos em que eles não aderem ao nosso trabalho e afirmam preferir viver na rua para sustentar os vícios que não são aceitos pela família. De qualquer forma, vamos fazer a identificação completa desta população e oferecer o suporte necessário através das entidades de apoio e a Casa de Passagem do município”, frisou.

A ação acontece com o apoio técnico e especializado do CREAS e das Secretarias de Desenvolvimento Social, Obras, Defesa Civil e Saúde.

Os comentários estão encerrados.