Horto Florestal   

Instituto Dom Bosco (E. E. Wenceslau Braz)
Rua Olegário Maciel, bairro Avenida


Trilha no Horto Florestal

Em Itajubá, no final do século XIX nas terras da fazenda do Cel. João Rennó, surgiu a “colônia de imigrantes”, e, em seu terreno uma instituição para crianças pobres – sempre filhoes de imigrantes-, que acabou de estender seus serviços as crianças pobres e abandonadas de toda região.


Esse educandário foi reconhecido pelo governo estadual de Wenceslau Braz, em 1910, recebendo o nome de instituto Dom Bosco. O instituto Dom Bosco prestou inestimáveis serviços à educação de meninos pobre de Itajubá e região, aparando-os na orfandade ou na indigência, dando-lhes instrução e formação profissional, segundo a vocação de cada um sendo ministrados os seguintes cursos: alfaiataria, carpintaria, marcenaria, ferraria, serralheria, selaria. Além, de aprendizagem nas oficinas os alunos recebiam aulas de agricultura, curso primário, instrução militar, desenho, pintura e musica. O instituto possuía uma banda de musica que fez tradição na cidade.


Em 1929 era lançada a pedra fundamental para a construção de novo prédio do Instituto que dói inaugurado em 13/05/1931, festivamente com a presença de varias autoridades do estado e da cidade, e do poeta Carlos Drumond de Andrade.


Em 07/07/1933 o instituto ainda por decreto, passou a ser uma escola profissional, recebendo a denominação de Escola de Horticultura. Alias o curso de agricultura já estava em funcionamento no estabelecimento desde 1931.


No dia 15/01/1934 a Escola Horticultura já demonstrava a sua eficiência, inaugurando, no salão do clube Itajubense, uma grande e belíssima exposição de plantas ornamentais e flores.


Em 03/12/1965, o governo estadual transformou a Escola Horticultura em Colegio Agricola Wenceslau Braz.

Atualmente a escola tem a denominação de escola Estadual Wenceslau Braz, não ministrado mais o curso de agricultura.


Visita de estudantes das Escolas Municipais, na Semana do Meio Ambiente